Estimo bem que te fodas

black facecover

Domingo á tarde, ligo e não me atendes. Não percebo para que queres o telemóvel, é só para atender as chamadas da princesa loira, não é? Continuas completamente apaixonado por ela enquanto sua excelência só vê em ti um amigo que está ali num estalar de dedos quando um qualquer paspalho a voltar a enganar. Não sei, continuo sem perceber o que vês nela, o que terá ela a mais do que eu, és tão burro Gil. E ela, ela é Bianca, a menina perfeita, o sonho de qualquer homem; bonita, simpática, de longos cabelos loiros e olhos azuis, uma autêntica Continue reading “Estimo bem que te fodas”

O Mundo do Futebol

futmulher

Há uma ideia muito errada sobre o envolvimento das mulheres no futebol masculino. Vou, por isso, falar-vos um pouco da minha experiência pessoal. O Futebol sempre foi uma das minhas grandes paixões; começou com o apoio a um só clube, o Sporting Clube de Portugal, e foi crescendo à medida que eu também fui ficando mais velha. Houveram três jogadores decisivos neste meu interesse e paixão pela bola, de seus nomes Luís Figo, Rui Costa e Cristiano Ronaldo, por razões óbvias que escuso de explicar e que nada têm a ver com a aparência física dos senhores. Sim, a minha paixão pelo futebol nada tem que ver com aquilo que vulgarmente se diz. Há mulheres, que tal como eu, não acompanham o futebol pelas “belas pernas e penteados dos jogadores” mas sim pelo desporto em si e as emoções que ele nos transmite. Apesar de ser uma adepta confessa dos verdes e brancos, tento sempre ser imparcial e ver o jogo pelo jogo, talvez o facto ter convivido diariamente durante quase 18 anos com um grande Homem que era benfiquista acabou por fazer, como referi anteriormente, com que uma das minhas referências no futebol, fosse jogador do eterno rival leonino, e com que visse o jogo dos diferentes ângulos. Há ainda outra coisa que não concordo neste mundo dos 11 contra 11, diz-se por aí à boca cheia que cada pessoa só pode ser adepta de um clube, abolindo os outros por completo da sua área de apoio. Tenho a dizer, e sei que muitos de vós irão ficar chocados, que eu sou adepta de dois clubes da primeira liga portuguesa e de vários de outras ligas europeias. Há seis anos descobri uma nova paixão futebolística, portanto, como costumo dizer: sou do Sporting por amor e da Académica de Coimbra por paixão, e porquê?, não sei, simplesmente há coisas que não se explicam, apenas se sentem; e o futebol é um mundo de sentimentos à flor da pele. Desengane-se quem pensa que nos jogos entre estes dois clubes eu tomo partido de um dos lados; nada disso, sofro pelos dois e fico feliz pelos dois. São os únicos Continue reading “O Mundo do Futebol”

Bianca

WPTCM87A

“Estás sentada junto ao mar, eu olho-te desde a esplanada enquanto o vento agita os teus longos caracóis cujo dourado se intensifica a cada raio de sol. És linda, mas não sabes. Adoro cada traço teu, mas nem imaginas. Costumas dizer-me que somos almas diferentes unidas por uma amizade que parece eterna, mas nem sonhas que para mim a eternidade só faz sentido se for a teu lado. Tens um doce ar de menina frágil, mas eu sei, porque te conheço bem, que és forte, mais forte do que julgas. Continuas a não acreditar em ti, a vir chorar no meu ombro sempre que alguém te deixa o coração em pedacinhos; continuas a perguntar-me se não me volto a apaixonar, se o desgosto da rapariga que me trocou pelo rapaz das motos foi suficiente para deixar de Continue reading “Bianca”

Entre a Arquitectura, a Leitura e a Imaginação

O Mosteiro de Santa Maria da Vitória (vulgarmente conhecido como Mosteiro da Batalha) sempre foi um dos monumentos nacionais que mais me fascinou; contudo, só este ano o visitei pela primeira vez. Muitos pensarão que esta é uma falha gravíssima, mas acreditem que o vivi de uma forma que, há três ou quatro anos atrás, não teria vivido (sim, porque os edifícios são para serem vividos). Continue reading “Entre a Arquitectura, a Leitura e a Imaginação”

Apresentações

Isto das apresentações é sempre complicado. Que vos posso dizer? Chamo-me Hélia, nasci num belo dia do mês de Maio do ano de 1990 na cidade dos estudantes. Sou do complicado signo de gémeos o que pelos vistos faz com que tenha várias personalidades dentro de mim mesma, e o resto irão começar a descobrir sempre que houver um novo texto. Tudo isto começou há uns tempos, quando fui convidada a escrever uns artigos relacionados com a minha área profissional e então a paixão pela escrita nasceu. O feed back foi tão positivo que alguém me sugeriu: “Porque não crias um Blog?”, a ideia foi amadurecendo e o facto dos meus artigos serem direccionados a um público específico, fez com que quisesse experimentar algo novo, que não tenha um público alvo em particular, e aqui está o resultado. Aqui irei-vos mostrar alguns dos Mundos à Parte existentes na minha mente. Mostrar-vos-ei textos antigos, que estão fechados numa gaveta mas que serão resgatados para esta página, textos novos que irão nascendo conforme os meus estados de espírito. Quem me conhece, irá reconhecer-me, quem acha que me conhece, vai perceber que se calhar não sou bem o que julgam, e quem não me conhece só espero que goste do que escrevo.

Convido-vos, assim, a entrarem comigo nesta aventura de conhecer os meus Mundos à Parte.

???????????????????????????????

Hélia