Etiquetas

, , , ,

12694860_1161623850539271_1879512373955048163_o
A imagem que ilustra este texto (criada por um amigo para todos podermos demonstrar o nosso apoio à Mágica) foi originalmente postada por mim na minha página pessoal de Facebook e gerou algum burburinho que já havia começado com uma publicação no fim de semana em que os Estudantes se deslocaram a Alvalade.
Pois é, é verdade, eu sou uma adepta convicta da Académica de Coimbra.
Alguns dizem que sou uma traidora, outros uma vira casacas, e há aqueles até que me acusam de me ter tornado numa arruaceira..e isto porquê? Porque deixei de me influenciar pelas massas, deixei de seguir aquilo que os outros sempre me disseram e comecei a pensar com o coração.
Tudo começou, há uns anos, na mítica final do Jamor onde a Académica venceu o Sporting. Aí toda a gente ficou espantada, como é que uma adepta ferrenha do SCP estava tão feliz pela vitória da Briosa? Na altura, eu própria estranhei, mas pensei: “bem, é por estudar lá, é por ser a académica, afinal de contas Sporting por amor, Académica por paixão!” mal eu sabia que havia qualquer coisa a mudar…e o verde cada vez ficava mais negro.
Os anos foram passando e eu cada vez mais me identificava menos com a realidade do Clube de Alvalade e cada vez mais vibrava com a Académica. Idas aos jogos, serões em frente à TV a ver os rapazes de Coimbra, o coração a bater mais forte de cada vez que ouvia “Norte a Sul, sem nunca te abandonar, sempre a batalhar, por ti a cantar…” até que chegou o dia em que decidi admitir que o meu coração é definitivamente Preto e branco e que o único verde que nele existe é o do Sport Clube Carqueijo (clube da minha terra). A partir daí foi um suceder de emoções e situações. Associei-me à Claque (daí ser arruaceira…se as pessoas soubessem metade do que eles são, beijavam-lhe os pés) e duas semanas depois, no meu primeiro jogo enquanto “ultra” (se é que já poderei ser chamada assim, uma vez que ainda nada fiz para merecer tal título) percebi que tinha tomado a decisão correcta, afinal de contas estava ali, a torcer pela académica, e com lágrimas nos olhos com o golo da Briosa.
Não sei se isto é normal ou não, de certeza que já deverá ter acontecido a mais gente. Ao início é estranho, admito…festejar um golo da Briosa na minha própria sala com três sportinguistas a olhar para mim como se eu fosse um ser estranho não é propriamente confortável, mas não me importo, segui o coração.
Posto isto, só tenho a dizer:

Traidora? – Estava a ser quando traía o meu sentimento e apoiava aquele que me foi sugerido desde miúda!

Vira Casacas? – Se isso significa ter mudado para o clube que me faz bater mais forte o coração, sim sou…

Arruaceira? – Se isso significa pertencer a um grupo organizado de pessoas que apoiam a Académica e fazem coisas boas durante todo o ano e que ninguém vê mas que toda a gente critica…sim sou e com muito orgulho!

Anúncios