Etiquetas

, , , , , , ,

Liberte-se das redomas mentais

Sei que às vezes querias voltar a viver numa bolha.

Naquela em que viveste durante anos e que não te deixava ser quem és.
Ao menos quando estavas protegido pelas suas finas paredes de sabão, que a ti mais pareciam muros de betão, não viam quem tu és mas sim quem queriam que fosses, e assim não te julgavam por quem és mas sim por quem julgavam seres, estou certa? Deixa-me adivinhar, às vezes ainda desejas profundamente criar uma nova bolha. Voltar a guardar tudo o que sentes num cantinho do teu peito e não demonstrar a ninguém quem realmente és mas apenas quem os outros querem que sejas.
Ou então, pensas em voltar atrás no tempo e deitar para trás das costas todo o processo de evolução e mudança pelo qual batalhaste nos últimos anos e que serviu para poderes ser tu, como és, sem artifícios.

Adivinhei?

É difícil não é?

É difícil, por vezes, seres tu próprio não é?
Mas sabes, só tens de seguir o teu coração.

Sei que há uns anos atrás não hesitavas em escolher um caminho óbvio quando dois te eram apresentados. Mas agora, com todo o trabalho que tens feito, com todo o crescimento que já tiveste, sabes que não tens sequer de escolher entre um dos lados. Sabes que caso tenhas dúvidas entre a esquerda e a direita, podes simplesmente fazer corta-mato e ir em frente, ou então deixar nas mãos do tempo e do Universo que tudo se resolve, e que por vezes a Vida te coloca questões que não são para ser respondidas mas sim para te pôr à prova.

Vou dizer-te qual é a minha visão acerca das relações.

Para mim, numa relação (seja ela qual for) entre duas pessoas existem sempre três entidades: tu, ela(e) e vocês.
E nem tudo precisa de ser partilhado!

Estranho não é?

Mas falemos em relação amorosa.
Para mim, relação, namoro, casamento, (o que quer que seja) não pressupõe posse; pressupõe sim a união de duas individualidades que se amam e que juntas formam uma terceira sem anular nenhuma das previamente existentes.

Confuso?

Com o tempo irás perceber.

Mas vou dar-te uma novidade. Ainda assim, haverão muitos momentos em que mesmo sabendo como é que o Universos funciona, vais desejar viver numa bolha.

Esse é um desejo que te vai acompanhar sempre que algo não corre como gostarias.

Vais ter de lutar contra ele durante toda a tua vida.

Mas não tenhas medo.
Não tenhas medo de chorar.
Não tenhas medo de sentir.
Não tenhas medo de aceitar que, tal como não és quem os outros esperam, também eles não são quem idealizaste.

A vida vai muitas vezes pôr-te à prova.
Vai muitas vezes pedir-te que tomes decisões difíceis.
Algumas terás de as tomar, outras não. Mas na hora saberás o que fazer.

Quando perceberes que não deves tomar uma decisão, deixa nas mãos do Destino, ele não te vai falhar. Nunca falhou.
Porque ao Destino, por mais que lhe tentes dar a volta, nunca o vais conseguir enganar.

Como é que eu sei?
Não sei…apenas confio.

Deles para nós
Em dias cinzentos onde o único brilho é o da esperança

Anúncios