Nas margens do nosso Rio

ponte_25_abril_amanhecer2

Nas margens da solidão o amor encontrou-se; tão só, tão desgostoso e tão magoado em dois corações separados pelo tempo e pela distância.
Bastou um só olhar para estes dois corações adormecidos se tocarem.
Embora tímidos, frágeis e medrosos conseguiram-se aproximar e dar-se a conhecer um ao outro. Continue reading “Nas margens do nosso Rio”

Anúncios

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑