Os Soldados de uma Guerra chamada Vida

guerreira-900x450

Há batalhas em que entramos única e exclusivamente porque precisamos de aprender que nem todas podem ser ganhas.
Batalhas onde não sabemos que estamos e que quando chegamos ao fim percebemos que o troféu é algo que julgávamos nos pertencer. Algo que nos é tirado por outro alguém sem que nós déssemos conta, sem que pudéssemos fazer seja o que for para evitar o saque. Se a vida é uma guerra, há batalhas que já sabemos perdidas.

Assim são as pessoas. Assim são as amizades… Continue reading “Os Soldados de uma Guerra chamada Vida”

Anúncios

Não desistas de ti

SONY DSCPor vezes fazemos figuras de urso. Por vezes somos uns grandes idiotas. Há alturas em que somos egoístas e não percebemos o quanto magoamos quem nos ama com as nossas atitudes. Afastamo-nos, deixamos família e amigos preocupados, e tudo porque não nos amamos a nós próprios. Tudo porque não percebemos a dor que nos corrói por dentro e que parece não nos deixar respirar. As lágrimas vão caindo, e aos poucos percebemos que não conseguimos estar sozinhos, mas que em contrapartida também não conseguimos estar acompanhados e decidimos afastar-nos do mundo, afastar-nos de nós, e acreditar que como por milagre alguma força vinda do além, ou de um outro universo, nos vai fazer reagir. Abrimos a nossa conta de e-mail e vemos dezenas de mensagens por ler, mensagens de carinho, de amor, de preocupação e algumas mesmo de revolta; mas preferimos Continue reading “Não desistas de ti”

Berlim

stock-footage-young-man-smoking-in-the-dark-cigarette-smoke-black-and-white9 de Julho de 2006, após ter recebido a notícia de que tinha entrado em Comunicação Social na Universidade de Coimbra, meti-me num avião com os meus amigos rumo a Berlim. Dia da final do Campeonato do Mundo de Futebol de 2006, apesar de Portugal não ter chegado à final e do nosso desejo ser vê-los a ganhar o Mundial, não podíamos perder a oportunidade de estar perto de jogadores como o Buffon, o Pirlo ou o Zidane. Havia todo um corrupio em volta do Olympiastadion para ver a chegada das selecções de Itália e França. Há grupos de pessoas de vários países, connosco foi até ao estádio um grupo de Évora, encontrámo-nos na rua do hotel e decidimos ir juntos. Depois de todo o jogo, e de percebermos que, tanto nós como os rapazes estávamos a torcer pela Itália, decidimos trocar contactos e partilhar a experiência de conhecer Berlim em conjunto. Houve uma empatia Continue reading “Berlim”

Amizades (pouco) Virtuais

6249349726_9581be1613_z

Este poderá ser um tema controverso para grande parte da população. Será que se podem fazer amigos reais através da internet? Pois bem, a minha resposta é: Sim, podem! Claro que não nos devemos andar a aventurar por aí no mundo virtual à procura de pessoas que queiram ser nossas amigas nem a dar conversa a todo o mundo, mas a verdade é que é possível fazer amigos reais através da internet. Vou falar um pouco da minha experiência pessoal, e de quatro casos, todos diferentes, pessoais bem sucedidos. Continue reading “Amizades (pouco) Virtuais”

Rumos de mudança

accessories,back,black,and,white,concept,expression,fashion,hairstyle,life,photography,walk,woman-e32677e43a1f941c4f54bffb7b85c7b0_i

Amesterdão, Agosto de 2014

Decidi levar a ideia de um novo rumo à letra, e esse rumo acabou por me trazer numa viagem pela Europa. Depois de Madrid, Barcelona, Paris, Roma, Veneza e Florença cá estou eu, sentada na cama de um hostel na cidade de Amesterdão, a cidade onde tudo é legal e onde todos os excessos são permitidos. Esta seria, possivelmente, a cidade onde eu mais me enquadraria, a cidade rebelde, mas isso não está a acontecer. Estou cá há dois dias e até agora só me senti mal por perceber exactamente aquilo que as pessoas pensam de mim. Parece estranho, estando longe de todos os que me conhecem chegar a estas conclusões, mas a verdade é que consegui ver nos outros os comportamentos que reprovam em mim. Viajar sozinha pela Europa está a fazer-me encontrar um novo eu, está a tornar-me mais tolerante, menos agressiva e mais compreensiva. Percebi que tinha um ódio dentro de mim que não me deixava ser feliz nem seguir em frente. Quando regressar a Portugal Continue reading “Rumos de mudança”

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑