Expresso Lisboa-Coimbra

women_lady_girl_b_w_black_and_white_day_dreaming_life_sadOntem, no expresso entre as cidades de Lisboa e Coimbra, assisti a uma lamentável cena que me deixou bastante incomodada e a achar que o senhor que vinha sentado atrás de mim, era uma das pessoas mais asquerosas com que alguma vez me cruzei. Isto tudo por causa dos constantes telefonemas que, durante as mais de duas horas de viagem o homem foi recebendo e fazendo e que passo a transcrever, uma a uma.

Chamada 1: Continue reading “Expresso Lisboa-Coimbra”

Berlim

stock-footage-young-man-smoking-in-the-dark-cigarette-smoke-black-and-white9 de Julho de 2006, após ter recebido a notícia de que tinha entrado em Comunicação Social na Universidade de Coimbra, meti-me num avião com os meus amigos rumo a Berlim. Dia da final do Campeonato do Mundo de Futebol de 2006, apesar de Portugal não ter chegado à final e do nosso desejo ser vê-los a ganhar o Mundial, não podíamos perder a oportunidade de estar perto de jogadores como o Buffon, o Pirlo ou o Zidane. Havia todo um corrupio em volta do Olympiastadion para ver a chegada das selecções de Itália e França. Há grupos de pessoas de vários países, connosco foi até ao estádio um grupo de Évora, encontrámo-nos na rua do hotel e decidimos ir juntos. Depois de todo o jogo, e de percebermos que, tanto nós como os rapazes estávamos a torcer pela Itália, decidimos trocar contactos e partilhar a experiência de conhecer Berlim em conjunto. Houve uma empatia Continue reading “Berlim”

Rumos de mudança

accessories,back,black,and,white,concept,expression,fashion,hairstyle,life,photography,walk,woman-e32677e43a1f941c4f54bffb7b85c7b0_i

Amesterdão, Agosto de 2014

Decidi levar a ideia de um novo rumo à letra, e esse rumo acabou por me trazer numa viagem pela Europa. Depois de Madrid, Barcelona, Paris, Roma, Veneza e Florença cá estou eu, sentada na cama de um hostel na cidade de Amesterdão, a cidade onde tudo é legal e onde todos os excessos são permitidos. Esta seria, possivelmente, a cidade onde eu mais me enquadraria, a cidade rebelde, mas isso não está a acontecer. Estou cá há dois dias e até agora só me senti mal por perceber exactamente aquilo que as pessoas pensam de mim. Parece estranho, estando longe de todos os que me conhecem chegar a estas conclusões, mas a verdade é que consegui ver nos outros os comportamentos que reprovam em mim. Viajar sozinha pela Europa está a fazer-me encontrar um novo eu, está a tornar-me mais tolerante, menos agressiva e mais compreensiva. Percebi que tinha um ódio dentro de mim que não me deixava ser feliz nem seguir em frente. Quando regressar a Portugal Continue reading “Rumos de mudança”